Porto, dengue e política: o que esperamos de 2016

Publicado: Blog Guarda Sol   / Foto: Lucas Correia

 

O ano que inicia poderá ser de redenção para o Porto de Itajaí. Duas obras que ficaram para 2016 – a nova bacia de evolução e a dragagem do canal de acesso – prometem minimizar o ciclo de prejuízos agravado pelo fechamentos sucessivos, provocados pela correnteza do Itajaí-Açu. Este ano, a força da natureza interrompeu a movimentação por 45 dias.

A bacia, que abrirá espaço para navios maiores e mais carregados, já teve a ordem de serviço assinada pelo governo do Estado, mas depende de contrato de empresa de fiscalização.

A dragagem, por sua vez, teve o edital de licitação empurrado pelo governo federal para a segunda quinzena de janeiro. Não deve iniciar antes de abril, mas tem recursos garantidos e vai sair do papel.

O alento vem após um ano difícil: o porto, motor da segunda maior economia de Santa Catarina, deve terminar o ano com queda de 14% na movimentação – quase três vezes o volume de perda nacional no setor. Resultado de uma crise interna que começou com a migração de metade das linhas para outros terminais e provocou demissões e prejuízos a toda a cadeia portuária.

Diante do atual cenário, o que podemos desejar para o próximo ano é que, enfim, as obras e pleitos emperrados sejam levados adiante. E que tenhamos mais sorte em 2016.

Guerra contra o mosquito

O porto pode ser a principal preocupação econômica de Itajaí, mas o maior desafio da cidade ainda é o Aedes aegypti.

O mosquito, por enquanto, tem vencido a batalha: a cidade é recordista no número de casos de dengue no Estado, com 3.115 dos 3.273 registrados em toda Santa Catarina.

A prefeitura tem feito ações de combate, mas perdemos feio quando o assunto é a responsabilidade de cada um. Prova disso é a quantidade de entulho que ainda se espalha pelas ruas.

Política em ebulição

A sequência de ações do Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco) em Itajaí e Itapema levou políticos e empresários à prisão e desencadeou uma enxurrada de novas denúncias que ainda poderão dar trabalho à polícia e ao Ministério Público em 2016.

Em Itajaí, as operações consecutivas resultaram na cassação do mandato do vereador Zé Ferreira (PP) e numa reforma administrativa forçada no governo Jandir Bellini (PP).


Fonte: http://wp.clicrbs.com.br/guarda-sol/2016/01/01/porto-dengue-e-politica-o-que-esperamos-de-2016/?topo=98,2,18,,,15






Entregas LCL – Santa Catarina - Comunicado 03 - 2018

Comunicado 03/2018Itajaí/SC, 08 de Janeiro de 2018   Entregas LCL – Santa…

Publicação de FATO RELEVANTE

Clique na imagem para ampliar

Multilog compra unidades da Elog Sudeste e conquista a posição de um dos maiores players de logística do Brasil.

Agora, a Multilog é Brasil. Com a expansão para o sudeste, subirão de 14 para 19 as unidades de negócio, que totalizam 1,5…